WWE, tudo pelo dinheiro?

Rodrigo 02/03/2020
campeão universal de goldberg

Antes de iniciarmos, é sempre bom lembrar alguns pontos importantes, o primeiro é que a WWE é uma empresa, ou seja, o lucro é fundamental para a continuidade, segundo, os shows não são feitos para nós, brasileiros, mas sim para americanos e agora, árabes. Dessa forma, percebemos como os planos mudam constantemente, afim de que a família McMahon fique um pouco mais rica e que Vince possa sustentar a XFL (na verdade eu sei que Vince está focado na XFL, que o ideal para ele é manter 51% das ações, para assim ser dono majoritário da WWE, e poder investir seu dinheiro no ramo que sonha desde a WWF). Aqui, nosso ponto de sustentação será o Super ShowDown 2020, que trouxe uma série de polêmicas.

Como todos vimos há alguns dias atrás, Goldberg venceu novamente o WWE Universal Championship e gerou grande hate na internet. Mas não estamos aqui para discutir a vitória de Goldberg, e sim as razões pelas quais a WWE está constantemente fazendo tudo pelo dinheiro, e não mais pelo esporte, o entretenimento e muito menos pelos fãs.

Vale lembrar que uma edição atrás, tivemos outro fiasco que também possui a presença de Goldberg, sim, falo do combate contra Undertaker. Fica nítida a imagem de que quem faz os shows na Arábia Saudita não é Vince McMahon, não é Triple H e não são os bookers. São os próprios sheiks, que querem ver um combate entre duas lendas, ignorando suas condições físicas, e Vince apóia, pois está fazendo tudo pelo dinheiro.

Claro que o nome de Goldberg indo para uma Wrestlemania atrai mais pessoas, mas neste cenário o que atrai é duvidas, muito por que a duração dos combates pelos títulos mundiais juntos, não bateu 5 minutos.

Eis que eu pergunto a vocês, é comum que fãs controlem os shows?, se a resposta de vocês forem “SIM”, estão cobertos de razão e agora eu dou a vocês a resposta, quando os fãs, por si mesmos, não controlam o show, a WWE faz algo para incitar eles a verem. Um exemplo prático. Quem lembra o reinado de Jinder Mahal como WWE Champion? Mahal conquistou o WWE Title em 21 de maio de 2017, contra Randy Orton e só perdeu o titulo em 7 de novembro daquele ano, para AJ Styles, contabilizando 7 meses de reinado. Não pensem vocês que isso não teve sentido, pois houve um grande motivo que visava “DINHEIRO”, a WWE visava aumentar sua influência na India, e mesmo que Mahal seja canadense, sua gimmick é Indiana. Tanto que em dezembro de 2017, um live event ocorreu na Índia e colocou Mahal contra Triple H. O que complicou a vida de Mahal foi o Survivor Series que estava antes do live event, e a WWE estava acostumada a realizar o SmackDown vs. RAW durante o Big Four PPV, nessa ocasião, Mahal vs. Brock Lesnar não era atrativo e a WWE acabou fazendo de AJ Styles, o adversário de Lesnar.

Outro fator importante e ser realizado, são lutadores de cada país vencendo grandes astros em suas terras natais: Foram três eventos realizados na Arábia Saudita (dois Super ShowDown e um Crown Jewel), onde em todos, Mansoor saiu vitorioso. O primeiro Super ShowDown, realizado na Austrália, coroou Buddy Murphy como Cruiserweight Champion. Dado essa lógica, independente de onde a WWE queira expandir seu negócio, há algum lutador que vencerá alguém do MR, para que o público fique satisfeito, assim como a conta bancário do tio Vince. E mesmo que seja loucura nesse momento, em caso de uma volta da WWE ao Brasil, não duvido que Arturo Ruas – a.k.a Adrian Jaoude – lute e vença alguém no Main Roster, só para que o público brasileiro se contente.

Minha crítica não é aos resultados, para quem é um fã novo e não viu esses caras nos seus auges, é um honra vê-los lutando novamente, minha crítica é com o tempo que esses caras permanecem no topo (ou a freqüência em que retornam), Goldberg em 2017 enterrou Kevin Owens quando disputou o Universal Title pela primeira vez e agora fez o mesmo com Bray Wyatt, dois bons personagens. Não critico a WWE por trazer lendas, mas não coloque-os em rota de títulos, por que o que os fãs mais querem, é ver uma disputa justa por eles. O hate existe para mostrar que a WWE está perdendo a noção do que é bom ou ruim, e os ratings de Dave Meltzer ajudam a clarear esse campo.

Um exemplo claro de que não precisamos de lendas como campeões é o retorno de Edge aos ringues (pra mim Edge tem mais lenha pra queimar do que Goldberg e até mesmo Brock Lesnar), que está em uma feud com Randy Orton que deverá resultar num combate na Wrestlemania e que terá mais hype do que as duas World Title Matches. Resumindo, para a WWE acertar, basta ela querer.

Outra crítica minha é um assunto antigo, part timer vs. full timer, existem caras que dão duro semana após semana. Não é difícil para a WWE fazer um show bom para quem merece, basta olharmos o Royal Rumble, foi um bom show (apesar do Lesnar), trouxe grandes retornos, vitória de quem merecia e bons momentos. Espero de verdade que a Wrestlemania que se aproxima mude tudo, Roman e Drew como campeões seriam ideais (pelo menos momentaneamente), por que são caras que estão todos os dias na empresa.

Mas a pergunta que fica, o que vocês acharam dos shows e das recentes ações da WWE? Comentem!