World Championship Wrestling: O que deu de errado ?

Alef 03/07/2020

Criada no ano de 1985, a World Championship Wrestling (WCW) foi a primeira concorrente da WWF/WWE durante sua existência, protagonizando as famosas “Monday Night Wars” e sendo uma empresa que revolucionou a indústria com seu estilo, porém, acabou não dando tão certo assim.

A WCW acabou sendo comprada no ano de 2001 e foi encerrada oficialmente em 2017, porém, ela nunca morreu de fato, mas, como uma empresa tão promissora acabou assim ? Veremos hoje os maiores erros que a empresa cometeu e que a levaram ao limbo na minha humilde opinião. Sem mais delongas, bora lá:

O uso e abuso do Nitro

Primeiro de tudo, os PPV’s da WCW eram quase únicos e o impacto deles é sentido até hoje, afinal, os caras criaram ou deram a ideia de vários eventos que nós conhecemos hoje. Esses eventos foram bons por vários e vários anos, porém, chegou em um ponto onde os eventos não tinham mais importância, tudo era resolvido no Nitro, o programa semanal.

Muitas, muitas e muitas lutas realizadas no Nitro tinham potencial para dar ainda mais credibilidade a vários eventos, mas boa parte delas foram realizadas semanalmente, logo, o que raios iam colocar nos PPV’s ? Inclusive, um dos maiores momentos na história da WCW, Goldberg vencendo Hollywood Hogan pelo World Heavyweight Championship, foi justamente realizado no Nitro. Com tantas lutas boas na semana, não existiam motivos para comprar os ingressos de um PPV.

Tudo era sobre a nWo

Originalmente, a nWo foi um dos pontos mais fortes da WCW e foi justamente o que fez o Nitro bater de frente com o RAW por 83 semanas e até superar o rival em algumas vezes, os caras eram marcantes. O pro-wrestling havia mudado para sempre no dia da formação do grupo, mas aí começou a dar errado.

Quanto mais o grupo ia ganhando força, mais gente ia entrando para o grupo e o grupo começou a literalmente interferir em quase todos os main events do Nitro, erro grotesco. Depois disso, o grupo envelheceu muito rápido, não era mais a mesma coisa e então criaram a nWo Wolfpac, que não era a mesma coisa e deu “errado”. Com tanto foco na nWo, os lutadores mais jovens perderam o pouco de destaque que tinham e, com o tempo, era necessária a renovação, uma renovação que não ocorreu.

Celebridades com relevância desnecessária

Se você tem por volta de 18 anos como eu mas nunca procurou saber sobre a WCW, sinto em lhe informar que essa imagem acima realmente aconteceu, David Arquette conseguiu a proeza de se tornar WCW World Heavyweight Champion em um episódio do Thunder, outro show da WCW, e aí eu te pergunto, por que ?

Arquette era a grande estrela do filme “Ready To Rumble” e a conquista do cinturão foi uma das piores maneiras de promover o filme do cara. Não só Arquette, mas algumas outras celebridades também apareceram nos shows, isso não seria um problema se eles não estivessem tirando a visibilidade de quase 70% do roster por absolutamente nada. Muitos dizem que foi nesse ponto que a WCW se afundou de vez.

As maiores estrelas tinham o controle

Lembram que eu falei da nWo ? Então, é quase a mesma coisa nesse ponto aqui. Um dos maiores problemas da empresa foi ter dado controle quase que total para as maiores estrelas que eles tinham, Hogan podia bookar quase tudo e isso era um erro, a nWo até ajudou a WCW a não se afundar, mas o booking ferrava quase tudo.

Um dos maiores exemplos dessa patifaria é que, quando Goldberg estava naquela incrível streak de 173 a 0, Kevin Nash usou o poder criativo que tinha ali dentro e decidiu que ele seria o cara a quebrar a streak que fez de Goldberg um dos caras mais relevantes do pro-wrestling naquele período. Esse controle seria aceito se eles tivessem ajudado a fundar a empresa, como a Elite na AEW, mas não, eles não fizeram isso.

Segmentos estranhos

A WCW era uma das atrações mais “quentes” da época e, era óbvio que uma hora ou outra eles iriam fazer propaganda de alguma coisa relevante, porém, não deu tão certo assim. Não só as gimmicks eram estranhas, mas os segmentos que envolviam marketing eram mais ainda. Querem exemplos básicos disso ? Robocop e Chucky.

Em 1990, a WCW decidiu fazer a propaganda do filme do Robocop e criou um PPV chamado Capital Combat: Return of the RoboCop, onde o próprio personagem apareceu para ajudar Sting contra os Four Horsemen. Depois disso, tivemos um segmento onde Chucky apareceu na WCW TV para promover o filme do personagem, um segmento que não envelheceu nada bem. Você pode até gostar dos segmentos citados, mas que são constrangedores é sem discussão.

Dependência de lutadores antigos

Os lutadores que saem da WWE são geralmente disputados por várias empresas, afinal, eles estavam na WWE, e isso não diferenciava a WCW, eles pegaram muitos lutadores que já tinham sido relevantes na WWE. A WCW tinha grandes estrelas como Eddie Guerrero, Dean Malenko, Chris Benoit e Perry Saturn ? Sim, mas era muito mais prático investir em estrelas consagradas como Hulk Hogan e Randy Savage.

Por anos e anos esses caras foram colocados no topo da empresa e isso foi tirando o foco dos lutadores promissores e originários da WCW, fazendo com que uma grande parte deles fosse para a WWE tentar a sorte. Outro erro é que várias estrelas vieram da WWE e foram bem insignificantes na WCW, tipo o Lex Luger, logo, por que raios contrataram esses caras ? É complicado.

Lutadores com trocas constantes de personalidade

Todos que já viram o Nitro e o Thunder sabem que eles tinham momentos bem aleatórios, sendo esse um outro erro da WCW, já que as storylines eram confusas demais. Porém, vamos focar no ponto das personalidades, os lutadores da empresa trocavam de personalidade quase toda semana.

Existem muitos lutadores que são tweeners, aqueles que não são nem heels e nem faces, porém, o povo da WCW estava bem longe disso. Em uma semana os caras eram faces e na outra já voltaram a ser heels, eram turns que não tinham a menor necessidade e que ainda deixavam os fãs totalmente confusos, zero de sentido.

Vince Russo

Vince Russo é um dos caras mais culpados pela “morte” da WCW, afinal, pense em um ser humano que tomou decisões erradas no booking, totalmente sem condições. Russo passou pela WWE, WCW e TNA e, mesmo que ele tenha tido algumas boas ideias, ele teve muitas ideias erradas em todas as empresas.

O cara teve boas ideias ? Sim, mas somando as três empresas, ele fez ou mexeu em: Bash at the Beach de 2000, relação conturbada com Dustin Rhodes, recriar o Montreal Screwjob, Pole Matches, Oklahoma, tornar Goldberg heel, vencer o World Championship, se bookar contra Booker T, Last Rites Match, Mark Henry e Sammie, Lockbox Challenge, Tank Abott, David Flair e Stacy Kiebler, Reverse Battle Boyal e Arquette como campeão, todas as empresas sofreram na mão desse cara, ou seja, as ideias ruins ofuscaram e muito as ideias boas.

Sempre dar farpas na WWE

Todos nós sabemos que provocar um oponente sempre deixa as coisas mais interessantes, porém, algumas vezes essas “farpas” não dão tão certo assim. A WCW farpava a WWE quase que semanalmente, como o personagem de Oklahoma e a chegada de Alundra Blayze colocando o WWE Women’s Championship numa lata de lixo.

O povo da WCW sempre gostava de divulgar os resultados do RAW e isso acabou dando errado quando a piada da vez foi Mick Foley. O povo ficou com muita raiva e trocou o Nitro pelo RAW cada vez mais, em uma época onde Foley estava perto de se tornar WWE Champion. A atitude de sempre tentar cutucar a WWE foi um dos pontos que mais quebrou a WCW.

E aí, o que acharam dos erros citados e o que vocês acham que a empresa deveria ter feito de diferente ? Até mais!