Stables esquecidas na história do pro-wrestling

Alef 28/06/2020

São muitas as stables que marcaram a história do pro-wrestling e se consolidaram como estrelas atemporais, ao exemplo de D-Generation X, New World Order, Bullet Club, Main Event Mafia e várias outras que se destacaram ao longo da história.

Hoje, veremos aqui algumas stables esquecidas na história. Pontos importantes: elas não precisam ter conquistado várias coisas e nem ter tido um propósito, o requisito pra entrar aqui é ser uma stable e ter sido esquecida, certo ? Sem mais delongas, bora lá:

The Menagerie

Um dos exemplos de stables simplesmente bizarras. Em 2014, Mike Knox foi mostrado retornando à sua cidade natal para assumir uma propriedade que sua família de repente disse possuir por anos. Ele se juntou a Rebel, Crazzy Steve e The Freak como um grupo com tema de circo, completo com música e cheios de acessórios estranhos.

Várias pessoas dizem que foi uma tentativa da TNA para copiar a Wyatt Family, e até faz sentido essa hipótese. Eles não duraram muito tempo, quando Knox deixou a TNA em 2015, eles ficaram sem o líder e a stable logo se desfez.

The New Brood

Antes ao lado de Gangrel na formação da The Brood, Edge e Christian começaram a ganhar a atenção e logo obtiveram sucesso na divisão de duplas, e os Hardy Boyz também encontrariam sucesso na divisão. A “New Brood” durou menos de dois meses. O público queria ver o que os Hardy Boyz eram capazes de fazer e eles logo se separaram do grupo. Isso deixou Gangrel, o principal membro do grupo, na geladeira, e a WWE seguiu em frente.

Curiosamente, os Hardyz fizeram parte de um outro grupo, sendo esse com Michael Hayes antes de deixá-lo para substituir Edge e Christian na The Brood. Ambas as stables não duraram muito e o resto é história.

The World Elite

Muitas stables marcaram a TNA e quase todas elas protagonizaram grandes histórias. Enquanto isso, a coleção de talentos internacionais de Eric Young se espalhou por cerca de seis meses antes de se dissolver silenciosamente. A World Elite, apesar de ter excelentes lutadores no meio, acabou não dando tão certo.

Originalmente, Kevin Nash era uma adição bizarra. Ele estava em feud com Young, então não fazia muito sentido que ele se juntasse ao grupo. Além disso, a inclusão de Nash ofuscou nomes como The British Invasion e o próprio Young. Eles simplesmente não podiam competir com Nash. No final de 2009, a idéia havia se perdido. Em vez de ser um excelente contraponto para o Main Event Mafia, a World Elite não conseguiu.

A.P.P.L.E

The Corre poderia ter entrado nessa lista, mas o grupo pelo menos tinha um propósito credível. Já a união de Santino Marella, Daniel Bryan, Evan Bourne e Mark Henry merece um lugar aqui. O nome do grupo (A.P.P.L.E) até tinha um significado, mas ele nem vale a pena.

A A.P.P.L.E nasceu com o objetivo de uma luta em um episódio do RAW, e morreu alguns momentos depois, quando Heath Slater derrotou Santino. Eles continuam sendo um dos grupos mais curiosos, aleatórios e esquecidos de uma época na WWE.

The Cosmic Wasteland

Stardust foi um péssima gimmick e nem o esforço de Cody ajudou. O personagem simplesmente seguiu seu curso. Como “The Cosmic Wasteland”, o grupo deveria ser a nova ameaça do RAW. Konnor e Viktor fizeram o possível para parecer imponentes, mas os três estavam nadando contra uma maré de apatia de uma platéia que já os havia descartado. A premissa (centrada em torno da Stardust como uma espécie de líder cósmico que usava a Ascension como seus capangas cósmicos) era difícil de suportar.

A Wasteland poderia ter funcionado lá pelos anos 90, em 2015-2016, porém, foi ridículo, continuou a queda da Ascension e ocultou o entusiasmo natural de Rhodes por luta e grande quantidade de talentos por trás de uma gimmick boba.

Vince’s Devils

Não foi exatamente uma stable, mas cá estamos. Em todo RAW de 2005, Vince McMahon era visto com Candice Michelle, Torrie Wilson e Victoria, que eram conhecidas coletivamente como “Vince’s Devils”. O trio foi escalado como pessoas más que intimidavam novatas como Ashley Massaro e manipulavam McMahon.

Como tudo isso aconteceu em meio à era “Diva” do wrestling feminino na WWE, Michelle e Wilson acabaram se separando depois de discutir sobre uma imagem da Playboy. O drama da Playboy foi a queda do “grupo” em março do ano seguinte, e aconteceu bem a tempo de uma “Playboy Pillow Fight” na WrestleMania 22 entre Candice e Torrie.

E aí, o que acharam das stables e quais outras vocês citariam para nos ajudar a lembrar ? Até mais!

loading...