Recap Mensal: As Grandes lutas de Janeiro

Alef 05/02/2020

O ano de 2020 começou a pouco menos de 40 dias e até então têm nos proporcionado uma grande quantidade de lutas boas. Como é de praxe escolhermos as lutas boas do ano todo, pensei em ir contando à vocês as melhores de cada mês, pra que vocês possam assistir.

Como o próprio título já entrega, o quadro será mensal, por isso, esperem me ver trazê-lo outra vez apenas no começo de Março. Lembrando que as lutas apresentadas não estão em um ranking e que no final terão as menções mais que honrosas. Sem mais delongas, vamos ver as grandes lutas que marcaram Janeiro:

Will Ospreay vs. Hiromu Takahashi (NJPW Wrestle Kingdom 14)

Essa aqui foi talvez a melhor luta da noite 1 do Wrestle Kingdom. Os dois tem uma química muito boa no ringue não poderíamos esperar menos de uma luta entre eles no maior evento anual da NJPW. A história se baseava em dois pontos, Ospreay visando atacar o pescoço “quebrado” de Hiromu e o japonês indo em busca do título que ele nunca perdeu.

O papel de Ospreay nessa luta era ser o heel e ele não decepcionou fazendo isso. A química dos dois é tão boa que fez a luta passar em um piscar de olhos, mostrando a superação de Hiromu em relação a sua grave lesão. No final, Hiromu recuperou seu título e deu fim a uma das melhores lutas do Wrestle Kingdom.

Royal Rumble Masculino (WWE Royal Rumble 2020)

Alguns podem até questionar a minha decisão de colocar essa luta aqui, mas é bem óbvio que esse foi um dos melhores Rumbles em questão de storyline. Na primeira metade da luta, Brock Lesnar dominou e nos deu a impressão de que seria o pior Rumble de todos, coisa que não aconteceu.

A partir do momento em que Drew McIntyre entrou, a luta foi repaginada. Drew ficando over após eliminar Lesnar, retorno do Edge, “volta” da Rated RKO, Seth Rollins tomando uma surra de 4 caras e Drew eliminando Roman Reigns por último. Não sei vocês mas essa luta me deixou arrepiado.

Mayu Itawani vs. Momo Watanabe (Stardom 9th Anniversary)

Representando as mulheres nessa lista, temos duas das melhores lutadoras japonesas atualmente, Itawani e Watanabe. No Main Event da noite, Itawani precisou colocar seu World Of Stardom Championship em jogo contra a desafiante Watanabe no que pode ser a melhor luta feminina de Janeiro.

As duas lutadoras já são muito habilidosas e colocar ambas no mesmo ringue não decepcionou. Em uma luta bem frenética e com ótimos spots, Itawani acabou saindo por cima e retendo seu título em uma luta que eu daria 5 estrelas facilmente.

Kento Miyahara vs. Jake Lee (AJPW New Year Wars)

Só pra começar, foram as lutas do Kento que me fizeram começar a assistir shows da AJPW, pra vocês verem o nível do cara. Lee era o típico cara agressivo que quer matar o adversário e Kento era o cara que esbanjava confiança em si próprio.

Essa foi uma das melhores lutas do cenário japonês que eu assisti na minha vida e posso garantir a vocês que vale a pena. Os dois lutadores foram dinâmicos e incríveis, sem contar com a crowd que estava dando muito apoio para que a luta saísse ainda melhor, coisa que obviamente aconteceu.

Jordan Devlin vs. Tyler Bate (NXT UK Takeover Blackpool II)

Se você for assistir uma luta do NXT UK que envolva um desses dois caras, só espere pra aplaudir no fim. Essa foi possivelmente a luta da noite do evento e uma das melhores da WWE em Janeiro, ganhando seu lugar nessa lista. A execução da luta foi muito boa e dos lutadores eu nem preciso falar.

A história de Devlin tentando superar seus fantasmas do passado pra ganhar de Bate deu um “tchan” a mais na luta, fazendo com que ela nos prendesse mais na tela. A vitória de Bate também foi bem contada e após essa luta Devlin teve mais chance de brilhar no NXT UK, sendo o atual NXT Cruiserweight Champion.

EVIL e Shingo Takagi vs. Hirooki Goto e Tomohiro Ishii (NJPW New Year’s Dash)

Quando eu falei a alguns artigos atrás que Shingo é um dos melhores lutadores japoneses da atualidade, eu falei sério. Essa luta foi frenética e nunca deu uma parada, além de dar a faísca inicial para Shingo desafiar Goto. Essa luta mostrou que quando a NJPW quer, ela consegue fazer boas lutas de duplas.

A luta deu uma boa revisitada nas lutas que esses quatro já tiveram entre si e mostrou que Shingo claramente merece o push solo que está recebendo. Também não podemos deixar passar as ótimas performances de EVIL e Ishii que raramente decepcionam em suas lutas.

SANADA vs. Zack Sabre Jr. (NJPW Wrestle Kingdom 14)

Como eu já falei no review do Wrestle Kingdom 14, ZSJ é o claro Daniel Bryan sem restrições médicas. O cara é um dos melhores lutadores britânicos do mundo e protagonizou uma das melhores lutas de Janeiro ao lado de um dos melhores lutadores japoneses do mundo.

Os dois tem uma química muito boa entre si mesmo não tendo lutado tantas vezes juntos, indicando que eles nasceram pra se enfrentar. A luta pelo British Heavyweight Championship de ZSJ mostrou que SANADA pode estar indo de um push solo que ele claramente merece.

Kazuchika Okada vs. Kota Ibushi (NJPW Wrestle Kingdom 14)

A primeira luta do “Winner Takes All” foi o que se esperava de uma luta entre Okada e Ibushi, frenética, cativante e marcante. Diferente da luta entre Tetsuya Naito e Jay White, essa aqui nunca perdeu o gás, tendo quase 40 minutos de intensidade e bom wrestling.

Mesmo que essa não tenha sido a melhor luta entre eles dois, certamente foi uma das melhores. Os dois trabalham muito bem juntos e é sempre certo que eles farão uma luta boa quando estão no mesmo ringue. Pra mim, essa luta pareceu um mix de Okada vs. Hiroshi Tanahashi e Ibushi vs. Shinsuke Nakamura, misturando o melhor das duas em uma só.

Imperium vs. Undisputed Era (WWE Worls Collide)

Como alguém poderia esperar algo ruim de uma luta envolvendo a stable mais dominante do NXT e a stable mais dominante do NXT UK ? Bom, sem comentários. Mesmo com Alexander Wolfe precisando abandonar a luta após ser nocauteado, o combate ainda foi um dos melhores que eu vi em Janeiro.

O conceito de 4 contra 3 fez a Imperium ser inevitavelmente a equipe face, dando um efeito muito mais legal para a luta. Além do talento de todos os lutadores envolvidos, também tínhamos a crowd dando apoio total para a luta e dando um gás a mais para a mesma.

Kazuchika Okada vs. Tetsuya Naito (NJPW Wrestle Kingdom 14)

E por fim, vamos falar da luta que ilustra claramente quais as vantagens de uma storyline construída a longo prazo. A rivalidade dos dois é talvez uma das mais longas do Pro-Wrestling e esse main event deixou todos os fãs felizes. Com muito talento envolvido, apoio total da crowd para Naito e muita nostalgia, é candidata a luta do ano.

Okada e Naito trabalham muito bem no ringue e dessa vez não foi diferente, mas a luta tinha o diferencial do “Winner Takes All”, valendo os IWGP Heavyweight e Intercontinental Championship. Quando Naito venceu a luta e finalmente realizou seu sonho, todo o estádio se emocionou junto.

Como eu disse ali em cima, vamos para as menções mais que honrosas:

Yuji Hino vs. Yuji Okabayashi (Zero1) / DIY vs. Moustache Mountain e Fatal-4 Way pelo NXT Cruiserweight Championship (WWE Worlds Collide) / Kaito Kiyomiya vs. Go Shiozaki (NOAH in Korakuen Hall) / Jon Moxley vs. Lance Archer, Chris Jericho vs. Hiroshi Tanahashi e Roppongi 3K vs. El Phantasmo & Taiji Ishimori (NJPW Wrestle Kingdom 14) / Natusmi Maki vs. Sareee (Tokyo Joshi Pro) / Michael Elgin vs. Eddie Edwards e Tessa Blanchard vs. Sami Callihan (IMPACT Hard to Kill) / Kenny Omega & Adam Page vs. SCU (AEW Dynamite) / Caristico vs. Barbaro Cavernario (CMLL FantasticaMania) / Daniel Bryan vs. The Fiend (WWE Royal Rumble) / Villain Interprises vs. Bandido, Flamita & Rey Horus (ROH Saturday Night at Center Stage) / Daisuke Sasaki & Soma Takao vs. Nautilus (DDT New Year Speacial) / Fatal-4 Way pelos NXT UK Tag Team Championships (NXT UK Takeover Blackpool II)

Até o próximo artigo!