Intergender Match ou a maior rivalidade de todos os tempo

Rangel 17/01/2020

A minha primeira intenção era fazer um post sobre Intergender Matches. Aproveitando as polêmicas geradas na última semana envolvendo Tessa Blanchard e a sua conquista do título principal da Impact eu falaria sobre o surgimento deste tipo de luta, citaria nomes importantes como Chyna, Madusa, etc. Mas o que aconteceu na verdade foi que eu descobri uma história que me encantou tanto que eu não consegui falar sobre outra coisa durante a semana inteira, chegando até a ouvir um “Chega deste assunto” por parte da minha amada esposa. Espero que vocês gostem tanto quanto eu.

Nossa história começa a mais de 40 anos atrás, antes da primeira WrestleMania, antes de Vince McMahon Jr. assumir a WWE, antes mesmo do wrestling ser algo declaradamente “combinado”. Sim, houve uma época em que nem todos sabiam se aquilo era real ou não, mas vamos voltar ao que interessa. O ano é 1979 e naquela época a luta-livre nos Estados Unidos era dividida em territórios. Cada grupo poderia se apresentar em seu local definido e não havia uma empresa que atingisse o público a nível nacional. Em alguns desses lugares a luta-livre ainda andava de mãos dadas com o circo. Uma apresentação muito conhecida da época mostrava um poderoso lutador que ofereceria 500 dólares para qualquer um que pudesse derrotá-lo. Alguém que estava na platéia se oferecia e acabava perdendo a luta, tudo de forma predeterminada, mas sem que o público soubesse.

Um grande fã desta arte era Andy Kaufman. Muitos o consideravam um comediante, mas o mesmo não gostava desta palavra, ele era simplesmente um artista. Andy era famoso em todo o EUA, tendo participado por vezes do programa Saturday Night Live. Ele queria fazer algo como a cena do circo que citei acima, mas, como força não era sua maior qualidade, começou a desafiar mulheres e se autodeclarou Intergender Champion. Nessa performance ele ofereceu mil dólares e a sua mão em casamento a qualquer mulher que pudesse lhe derrotar. Andy se apresentou por diversos estados, tendo derrotado mais de 400 mulheres. Mas foi em Memphis que tivemos o início de uma feud memorável.

Jerry Lawler, que na época ainda não era conhecido como The King, se irritou com a idéia de um homem bater e maltratar tantas mulheres e, depois de algumas provocações, desafiou Kaufman para uma “luta de verdade”. O embate aconteceu em 5 de abril de 1982 e terminou com a desqualificação de Lawler, após aplicar 2 piledrivers em Kaufman, movimento este que estava banido em Memphis naquela época. A luta virou manchete em todo o país e deixou Andy no hospital por vários dias.

Quase três meses depois Lawler e Kaufman se encontraram no programa Late Night with David Letterman. Andy ainda estava com um colar cervical e é óbvio que o encontro não terminou de forma pacífica. Após um tapa de Jerry Lawler, Kaufman ficou tão irritado que começos a xingá-lo com os palavrões mais baixos ouvidos na televisão naquela época. A NBC ameaçou nunca mais chamá-lo pra nenhum programa e Kaufman ameaçou processá-los por 200 milhões de dólares. A história repercutiu a ponto de ser primeira página do New York Times.

Depois disso Andy ofereceu cinco mil dólares para qualquer um que acertasse um piledriver em Lawler. Isso culminou em outra luta onde Kaufman jogou pó nos olhos de Jerry Lawler e os Assasins (Jody Hamilton e Tom Renesto) aplicaram o temido golpe em Lawler. A feud apenas não teve continuidade, pois uma tosse que Andy carregava há anos provou-se ser na verdade um câncer, que o debilitou rapidamente e o levou a morte em 1984.

Após a morte de Kaufman, Jerry Lawler foi questionado sobre o ocorrido, dizendo que não era a pessoa certa para responder sobre isso, já que ambos se odiavam. Essa história foi vendida como real por Lawler, que nunca quebrou seu personagem. Foi só mais de uma década depois, em 1999, quando Jim Carrey estreou o filme “O Mundo de Andy” (Man on the Moon) é que fomos descobrir que Lawler e Andy eram, na verdade, grandes amigos, e que a briga entre os dois não passou de uma storyline extremamente bem interpretada por ambos.

Para além de termos acompanhado uma ótima história, o alcance que as notícias sobre esta intriga entre os dois teve foi suficiente para acender uma luz na mente do atual proprietário da WWE, Sr Vincent K. McMahon. Ele percebeu que o wrestling poderia atingir outro patamar se associado a celebridades. E Foi o que ele fez na primeira WrestleMania quando convidou a cantora Cyndi Lauper e o ator Mr. T. O evento teve um alcance gigantesco e foi o empurrão necessário para fazer da WWE e do wrestling, o que eles são hoje.